19 de nov de 2011

Facebook, presidente Lula e a miopia da classe média

Queridos leitores, venho há algum tempo refletindo sobre o papel da classe média nesse período de ascensão e inclusão social em curso no Brasil,  a partir do governo do presidente Lula. Um segmento em plena expansão, trabalhador, produtivo e no entanto, cada vez mais descolado da política e da vida pública do país. Pensei em postar um texto que formulei, mas encontrei num grupo super bacana no FACEBOOK, chamado ÁGORA e criado pela Maria De Lourdes Giampaolo, este que reproduzo abaixo. O texto é provocativo e dialoga com o recente fato da doença do ex-presidente Lula. Nas próximas postagens trago minhas reflexões sobre o assunto. Aprveito e deixo o convite para que todos os interessados pela vida e pela Cultura conheçam e participem do grupo ÁGORA, na rede social Facebook.

Um ótimo sábado a todos voces!

Autora: Maura Dias·7 de novembro de 2011

Clique e vá ouvindo a trilha sonora de hoje: Raul Seixas – Ouro De Tolo



As últimas eleições presidencias trouxeram uma expectativa sobre uma grande mudança na participação do eleitor no processo eleitoral. As redes sociais e suas redentoras ferramentas deixaram-nos ansiosos pelo que o povo falaria, usando a liberdade de expressão pela qual a geração anterior tanto lutou (ou não). Ficamos ansiosos por ver, como nunca antes na história desse país, o microfone na mão do povo e a possibilidade de todos se colocarem, sem a necessidade de pagar por um espaço na TV. Era a democratização da palavra.

Bobagem. Era a orkutização da política, mesmo.

Candidatos bombavam no twitter. O povo discutia no facebook, fazia comunidades no finado orkut e colocava sua opinião apaixonadamente. Pena que tudo aquilo ficou tão longe de uma genuína discussão política. Mais parecia torcida de futebol, cheia de argumentos superficiais e gritos de guerra que batiam e não colavam.

Em primeiro lugar, analisemos qual é a parcela da população mais presente nas redes sociais hoje: a classe média, essa que não tem bandeira e nem propósito. Essa classe que trabalha mais do que deveria para consumir o que não precisa. Essa classe que detesta o pobre que tem acesso ao assistencialismo, mas também detesta o rico que não precisa dele. É uma classe espremida entre o aluguel, a prestação do SUV e o imposto de renda, e que não participa da vida política do seu país porque não vai adiantar nada, é sempre ela que vai se foder.

Raulzito, faço suas as minhas palavras e digo que eu acho isso uma grande piada e um tanto quanto perigosa…


Eu devia estar contente
Porque eu tenho um emprego
Sou um dito cidadão respeitável
E ganho quatro mil cruzeiros
Por mês…

Eu devia agradecer ao Senhor
Por ter tido sucesso
Na vida como artista
Eu devia estar feliz
Porque consegui comprar
Um Corcel 73…

Essa classe média que trabalha tanto e não tem tempo para pensar, entra no facebook no fim do dia e, entre a novela da Grobo e a organização dos carnês a pagar, só tem tempo de compartilhar uma campanha cretina ou uma bobagem escrita entre aspas. Não pensa, não reflete. Paga a NET todo mês (num valor muito acima do que vale) e não usa essa ferramenta para mudar sua realidade.

E daí às vezes acaba “copiando e colando no seu mural” um absurdo. Se esse distinto cidadão conectado pensasse só um minutinho sobre o significado do que compartilha, veria a vergonha que está passando quando prega isso no seu mural:


Obviamente que não vou discutir aqui minha orientação política. Obviamente não vou dizer o que penso sobre jogar pedras num canceroso. Não vou discutir a qualidade do SUS (embora seja uma questão importante a ser discutida logo mais), não vou discutir onde cada um tem que se tratar quando ficar doente.

A minha preocupação maior é a quantidade de gente que compartilhou isso sem pensar.

3 comentários:

Rita de Cássia disse...

Concordo porém, o SUS tá muito loooooooooooggggeeeeeeeeee de ser aquela instituição que o ex presidente Lula disse certa vez em um certo discursso!! Acho que ele discursou favoravelmente ao SUS , sem nenhum conhecimento de causa!!
Eu já dependi muito do SUS já trabalhei muitos anos em Hospitais do SUS e olha, não é fácil não..... Mas, quanto às piadinhas ........ realmente com doença não se brinca.
Talvez, a maioria das pessoas que postaram comentários infelizes já utilizaram ou conhecem muuuuiiiiiiittttttaaaaa gente que necessita dos serviços do SUS , por isso a indignação, de quem realmente sente ou sentiu na pele o que é ver um familiar esperar até dois meses ou mais por uma vaga num tratamento de quimio ou
radioterapia , sendo que , um homem que se diz "do povo" ou "pelo povo" ser rapidamente diagnosticado e tratado (Graças a Deus), em um hospital de primeiríssima linha, depois de ter exaltado um sistema de saúde precário e pra lá de injusto para a maioria das pessoas que o elegeram. Aliás, Senhora Maura Dias, com todo o respeito , gostaria de saber se a Sra já utilizou algum serviço do SUS.

Um grande abraço

Respeitosamente

Rita de Cássia

Rita disse...

Um assunto muito bom pra
ser discutido,mas cada um
tem a sua prova na hora certa
E graças a Deus a dele foi numa hora boa,boa pq pode fazer por ele
o melhor,Mas o SUS precisaria
de uma boa melhora sim,para nós
que não temos um plano de saúde!!!

Patricia Galis disse...

Afff quem lê de verdade?
O pior que os que compartilham, na maioria das vezes são os que nunca fazem nada para melhorar.